[Eça de Queirós] ✓ A Cidade e as Serras [paranormal PDF] Ebook Epub Download µ formresponse.co.uk

[Eça de Queirós] ✓ A Cidade e as Serras [paranormal PDF] Ebook Epub Download µ What an enjoyable and fun read This novel, as the title bears, makes a comparison to living in the big city with the rural life in the hills of Portugal It starts off with a bias The main character refers to Paris as, ah civilization and when speaking of Portugal, oh the horror Gui es Yep, a tale of two contrasts.
Our main character is Prince Jacintho, an eccentric rich man who lives at No 202, Champs Elysee Upper crust, in the know, who knows everyone A man of people in high places Civilization is made up of the rich, culture, the opera and technology He has every new gadget available, from the all new telephone to carbonated water can t trust the tap water Published in 1901, the story is set in the late 1800s Early in the book while in Paris a visit is made to the Basilica Sacre Couer still under construction and later there is mention of the new Eiffel Tower 1889 Although the Prince loves Paris, at one point he asks Is it all an illusion Maybe the good life has some cracks The entire book is told from his friend, Ze Fernandes, who hails from that small town in Portugal and comes for a visit of the city of lights But through a series of faux paux s , the Prince and Ze Fernandes to journey to his home town Even while the train pulls away from Paris, the prince utters, farewell Europe What is he getting himself into And Portugal First his butler along with thirty luggage bags accidentally board a train for Madrid, the prince arrives in as serras with nothing but the clothes on his back Oh the horror, the horror His accommodation is disgusting and he is ready to head home But he doesn t Why Our friends have something in common books Z Fernandes brings up Virgil s Eclogues, then Horace and even Homer to reinforce the good rural life The people Not half bad Not pretentious like his friends in Paris The prince throws a party and he is the focus of the party The poor people He must help them He has a cause.
I won t reveal the ending but I was pleasantly entertained Jos Maria E a de Queiroz has a way of painting scenes, playing with the characters and even poking fun at society A very enjoyable read and a good laugh.
Jacinto mora em Paris no 202, perto da Champs lys es , endere o cobi ado , centro de Paris, em uma casa luxuosa cercado de toda parafern lia eletr nica mais modernas para a poca fim do s culo 19 como elevadores , telefone, tel grafo ,rel gio teatrofone , m quinas de escrever, etc Ele riqu ssimo, d festas para princesas, duques , escritores etc Mas tudo isso n o lhe traz felicidade Acha tudo um t dio, se torna um pessimista, acha as pessoas f teis, at o barulho da rua o incomoda , est a ponto de desistir da vida At que decide juntamente com seu amigo Z Fernandes , que o narrador, deixar a cidade e retornar para as serras , para a sua cidade de origem , Tormes, Portugal L em contato com a natureza, ouvindo o barulho dos p ssaros, vendo as estrelas no c u l mpido e infinito tendo contato com o povo simples do campo, consegue sua purifica o , ressuscitar e novamente ter prazer em viver e ser feliz.
Livro p stumo de E a de Queir s , uma verdadeira terapia, como amei ler esse livro, geralmente antes de dormir, que livro delicioso.
Numa Manh De Um Inverno Frio E Pessimista Em Paris, O Cosmopolita Jacinto Decide Regressar Sua Tormes Natal, Pacata Vila Das Serras Portuguesas, Acompanhado Por Z Fernandes, Narrador Personagem Desta Hist Ria Novela Fantasista , Assim Lhe Chamou E A De Queiroz, A Cidade e as Serras Faz Um Retrato Dos Contrastes Entre A Excita O Da Vida Citadina E A Genu Na Beleza Da Vida No Campo Escrita Na Fase Final Da Vida Do Autor, Esta Obra Viria A Ser Publicada Apenas Em , Um Ano Ap S A Morte De E A De Queiroz A Cidade e as Serras De E A De Queiroz A leitura deste livro coincidiu com a minha descoberta de Tr s os Montes como um lugar m gico, para onde decidi mudar me passados alguns anos, fugindo confus o de Lisboa.
Talvez esta circunst ncia tenha contribu do para o facto de ter ficado encantada com esta obra, onde o protagonista tamb m se deixa seduzir pela vida no campo.
A reler, talvez em 2020, quando passarem 30 anos sobre a primeira leitura Publicado no Literatura Solta, dispon vel emhttp literaturaasolta.
blogspot.
pt 2E a de Queir s um homem de surpresas Tal como um prestidigitador, consegue, a cada passo, surpreender me com algo que n o esperava, de todo A Cidade e as Serras n o excep o Estamos perante a primeira obra p stuma de E a, publicada um ano ap s a sua morte uma novela que, creio n o se saber, pelo menos n o obtive essa informa o, n o ter sido revista pelo autor, logo n o sei at que ponto teria sido modificada se fosse dada ao prelo em vida do pr prio Facto que poder dar azo a uma certa incompletude, um certo sentido de escimento que n o se espera da escrita possante e vi osa do E a de Os Maias Imagem Jos Maria E a de Queir s 1845 1900 Acompanhamos Jacinto, descendente de uma antiga fam lia senhorial portuguesa, nascido em Paris, para onde emigrou seu av , apaixonado miguelista, exilado de moto pr prio, ap s a derrota da causa absolutista Atrav s dele, E a ir expor aquilo que acredita serem os males da civiliza o, capazes de assoberbar t o robusto homem, ao princ pio apaixonado cultor da incessante novidade industrial, que descamba numa profunda depress o que lhe faz perder o gosto pela vida Jacinto, o inovador, aplica a imensa fortuna que possui ao rechear o seu palacete parisiense com todas as mais recentes comodidades fin de si cle, desde a luz el ctrica gua canalizada, passando por m quinas de todas as esp cies para realizar opera es t o simples como apertar os bot es das cal as e das botas at instala o de um elevador Jacinto, o poeta, ap s um longo definhar e extenuar de for as, sob o peso do saber dos trinta mil livros que re ne e pelo acumular de conforto que o m i, reencontra a felicidade assim que se instala na ancestral propriedade da fam lia em Santa Cruz do Douro atrav s da comunh o com a natureza, do reaprender da vida simples e s da serra de seus av s, que o fazem ver uma elegia em cada flor, um encanto em cada prado Jacinto, o realista, apercebendo se da latente pobreza dos rendeiros das suas terras, aplaca lhes as dificuldades, atenua lhes o sofrimento material e f sico, num ltimo passo que o completa como homem, j n o o acad mico da civiliza o, j n o o poeta id lico da Arc dia virgiliana, mas o simples apreciador dos belos momentos da vida, da felicidade que lhe traz o casamento, com outra benem rita fidalga campestre, do preenchimento da vida que os filhos lhe proporcionam Imagem A Casa de Tormes, fonte de inspira o para A Cidade e as SerrasNum pr logo que abre uma tradu o argentina de O Mandarim, Jorge Lu s Borges escreve no ano final do s culo XIX morreram em Paris dois homens de g nio E a de Queir s e Oscar Wilde Que eu saiba, nunca se conheceram, mas ter se iam entendido admiravelmente Entre todas as obras que j li do autor, esta aquela em que revejo mais aproxima o a Wilde, fruto do abandono da elaborada cr tica do movimento liter rio do realismo em prol da defesa da arte como guia do caminho do homem, da arte como solu o para a decad ncia em que a civiliza o oitocentista, na ptica de Queir s, afundava o homem Por ltimo, mas n o menos importante, A Cidade e as Serras fruto do amor de E a pela Casa de Tormes, ref gio do seu crescente desencanto pela vida urbana, sede da funda o que porta o seu nome.
Definitivamente, um dos meus livros favoritos, de um dos meus autores preferidos de sempre Conta a transforma o de um rapaz citadino, entediado e deprimido, ao redescobrir as suas origens rurais e o contacto com a natureza Foi escrito h mais de 100 anos, mas surpreendentemente actual.
Tenho este livro na minha PC 8 de 10 Antes de mais, gostaria de referir que, na minha opini o, com Os Maias , E a de Queiroz elevou a fasquia Adorei a sua escrita, os seus personagens e o seu enredo Em A Cidade e as Serras o autor centrou se muito mais nas descri es de locais e culturas e na grande diferen a existente entre as riquezas da cidade e a simplicidade da aldeia, do que propriamente nos personagens e nas suas viv ncias Talvez por isso, achei este livro um pouco ma udo e mais dif cil de ler Ainda assim, n o fez alterar a minha opini o quanto ao autor, que considero brilhante, com frases e opini es fenomenais Coment rio completo em

Funda o E a de Queiroz , Quinta de Tormes Bai o Santa Cruz do DouroPublicado em 1901, no ano seguinte ao da morte de E a de Queir s 1845 1900 , A Cidade e as Serras foi desenvolvido a partir da ideia central contida no conto Civiliza o, datado de 1892 view spoiler O romance come a com a hist ria de Dom Gale o, que ao andar pelas ruas de Lisboa, escorrega numa casca de laranja e ajudado por Dom Miguel Desse dia em diante ele passa a ser simpatizante e defensor do monarca Com a queda de Dom Miguel e a sua sa da de Portugal, Dom Gale o decide que n o mais ficar em terras lusas e parte com malas e bagagens para o 202, Campos El sios, Paris aqui que nasce o seu filho, Cintinho, que uma crian a fraca e torna se um adulto doente Mesmo assim consegue casar se e ter um filho, Jacinto.
A Cidade e as Serras est dividido em duas partes que nos apresentam dois cen rios diferentes Paris e Tormes.
Paris s mbolo da civiliza o, da modernidade, da opul ncia e da arte.
EdQ critica uma sociedade que acredita que a modernidade e a tecnologia s o o pren ncio de felicidade e prosperidade, mas que no fundo vive entediada, desinteressada e sem objectivos.
Jacinto, a personagem principal, um jovem muito rico, saud vel, inteligente e cuja m xima filos fica pode ser resumida numa f rmula matem tica suma ci ncia x suma pot ncia suma felicidadeInicialmente Jacinto uma personagem cheia de sorte e felicidade, mas cuja vida em Paris acaba por ser desinteressante, levando o a interessar se pelas ideias pessimistas de Schopenhauer neste estado depressivo que recebe uma carta dando conta de um acidente acontecido numa das suas propriedades, e com o pretexto de trasladar os ossos de seus antepassados, comunica ao seu amigo de sempre, Z Fernandes, a sua partida para Portugal.
Tormes s mbolo de natureza, fertilidade, vida e felicidade Jacinto, o nerd riquinho, chega a Tormes apenas com a roupa do corpo e d de caras com uma casa destitu da de qualquer luxo a partir deste momento que se inicia o processo de renova o de Jacinto Interessa se pela vida no campo, pela flora, pela pecu ria e acaba por promover melhorias nas casas e nos contratos de seus trabalhadores Jacinto promove uma moderniza o das serras e estabelece um equil brio na sua vida de forma alcan ar a suma felicidade Do casamento com Joaninha, prima de Z Fernandes, nascem 2 filhos Jacinto e TeresaSua Excel ncia brotou Aquele ressequido galho da cidade, plantado na serra, pegara, chupara o h mus do torr o herdado, criara seiva, aprofundara ra zes, engrossara o tronco, atirara ramos, rebentara em flores, forte, sereno, ditoso, ben fico, nobre dando frutos, derramando sombra E abrigados pela grande rvore, e por ela nutridos, cem casais em redor o bendiziamhide spoiler It was thanks to Henry s excellent review on this book that I recently purchased it It was the Library with the 30,000 books and all of the gadgets that Jacinto had, that enticed me.
I was so taken with this book that I made notes galore and started typing the review There were so many excellent quotations that stayed in my mind Consequently, after typing several pages as I was in full flight , I decided to cut it down considerably and so this is the result I believe, and hope, it gets the excellence of the book across and that s the main thing.
All I need to say about this incredible book is that it is now sitting on my top favourites shelf on goodreads and my paperback is shortly going to be exchanged with the hardback that I have ordered today from Abe books in France.
The story is simple Jacinto, an absentee nobleman from Portugal, revels in joyous extremes in the latest of French sophistications in Paris Circumstances compel his return to his family estates where he rediscovers the values and pleasures of Portuguese traditional life, but there are doubts about this perfections This book has everything that I, as a reader, want humour, satire, it s philosophical, metaphysical, religious, has excellent prose, the splendour of Paris in the nineteenth century and the tranquillity of the country in Portugal The writing style is exquisite.
The incident with the family bones in the local chapel in Portugal is one of the many things that spring to mind as one of the incredible incidents in this book.
The writing style is exquisite and well, it s the icing on the cake as far as I m concerned with all of the books that I ve been introduced to through Goodreads this year.
I m now looking for a second book by this incredible author.
AmazingWhat an imagination Funda o E a de Queir s Tormes Santa Cruz do DouroA Cidade e as Serras foi o ltimo livro escrito por E a de Queir s publicado j ap s a sua morte , e mais um exemplar delicioso de ironia e comicidade view spoiler O enredo simples e faz jus ao t tulo Para o provar est o as andan as de JacintoPr ncipe da Gr Ventura , descendente de uma extensa linhagem de Jacintos lusitanos Nascido e criado no 202 dos Campos El sios, prospera rodeado de todos os bem estares que umas centenas de contos de r is de rendimento vindos de Portugal, lhe podem oferecer.
Para Jacinto, a equa o infal vel para bom proveito da vida seria suma ci ncia suma pot ncia suma felicidade Ora, tanta ci ncia e tecnologia, tanta modernice e sabedoria, redundaram em suma chatice e bocejos de apatia, quando a parafern lia eletr nica teimava em n o colaborar e complicava em vez de facilitar, quando as estantes abarrotadas com trinta mil volumes de ci ncia e filosofia lhe exasperavam a paci ncia.
Sabe se l o que teria acontecido ao rapaz, se os ossinhos dos Jacintos anteriores e a capelinha onde repousavam em terras nortenhas, n o tivessem rebolado montanha abaixo pela for a de uma enxurrada.
Jacinto volta terra, a Tormes nas serras do Douro, para sepultar honradamente av s, bisav s, tetrav s Abandona a civiliza o evolu da mas igualmente apodrecida, e enterra se na serra Come a canja de galinha e o arroz de favas e sente se em harmonia com a Natureza esplendorosa Come a assim o processo de recupera o das origens portuguesas.
Dedicou se s terras e s suas gentes e conquistou estima e admira o no n cleo de uma portugalidade Sebastianista Paris ficou l atr s, no campo encontrou o equil brio na inesperada simplicidade de ser, e de sentir hide spoiler