Trailer Ç Os Malaquias PDF by ê Andréa del Fuego formresponse.co.uk

Trailer Ç Os Malaquias PDF by ê Andréa del Fuego Comprei esta obra h um ano atr s sim, ainda estou a ler livros que chegaram aqui a casa em janeiro de 2017 porque havia lido algumas opini es muito interessantes sobre a mesma e porque a encontrei a metade do pre o numa livraria qualquer.
A p gina inicial do cap tulo 2 absolutamente soberba e deixa nos eletrizados perante o fen meno climat rico que esturrica um casal deitado no seu leito de matrim nio Sobrevivem ao raio que atravessa a sua casa os tr s filhos, que ficam rf os e acabam separados Nico, o mais velho, vai trabalhar para a Fazenda Rio Claro, enquanto J lia e Ant nio foram para um lar administrado por uma Irm francesa Os anos passam, Nico continua a trabalhar para seu Geraldo, J lia adotada como criada por uma senhora rica e Ant nio continua a viver no lar, pois ningu m se mostra interessado em adotar um mi do an o.
N o tardei muito tempo em ler este romance, mas n o posso dizer que tenha gostado de l lo Apreciei a linguagem, o estilo da escrita e o contexto que envolve a narrativa e pressuponho que tenham sido estes aspetos que levaram atribui o, no ano de 2011, do Pr mio Liter rio Jos Saramago hist ria da fam lia Malaquias Mas, ap s a descarga el trica que me tomou quando li a referida p gina que abre o cap tulo 2, nunca mais senti algo semelhante Ainda tive a esperan a de sentir um fr mito parecido no momento em que os olhos de Nico batem em Maria e percebe que ela ser a mulher da sua vida Por m, foi um fr mito que se evaporou t o r pido como apareceu Simpatizei com a velha Tizica, compadeci me de J lia, uma menina mulher em fuga permanente, mas com as outras personagens n o partilhei qualquer tipo de interesse, j que elas sempre me pareceram uns aut matos, como se passassem pela vida anestesiados, sem brilho nem vontade pr pria N o posso, por estas raz es, concordar com a opini o de Jos Lu s Peixoto que figura na contra capa da obra e na qual o autor afirma que talvez possa haver leitores a se emocionarem, a se sobressaltarem, a se deslumbrarem Eu n o senti nem emo o, nem deslumbre e apenas me sobressaltei na cena que descreve a morte dOs Malaquias seniores Nada mais.
Sei que os pr mios liter rios mesmo este que transporta o nome do meu querido Saramago valem o que valem e sei que a minha opini o vale o que vale, mas devem compreender a minha frustra o e desilus o por ter adquirido uma obra com uma capa cativante, com uma sinopse prometedora, com opini es suculentas de gente entendedora e por ter, no final, encerrado a sua leitura e me ter questionado Os Malaquias s o isto Apenas isto Um estilo rico, uma linguagem repleta de sabor, uma premissa fabulosa de m os dadas com um leque de personagens insonsas, est ticas, ocas e com atitudes algo contradit rias Caramba Se calhar a culpa minha, ser que n o entendi nem encaixei da forma mais adequada com a narrativa Creio que n o N o sei que mais dizer Acho que me fico por aqui, porque tamb m n o quero exagerar e acabar por ser demasiado dura ou cr tica com uma autora ou uma obra que talvez n o o mere am.
Se houver algu m desse lado que j tenha lido estes Malaquias, por favor, partilhem a vossa opini o Seria muito bom saber como foi a vossa leitura.
NOTA 05 10http osabordosmeuslivros.
blogspotchokengtitiktitikchokeng.
.
Brilhante Percebe se claramente porque que ganhou o Pr mio Saramago Recomendo Ap s a morte dos pais, esturricados por um rel mpago, o enredo acompanha os caminhos diversos dos tr s irm Os Malaquias, Nico, Ant nio e J lia, atribuindo ainda um toque de mist rio e sobrenatural.
N o considerei a trama em si particularmente envolvente o que lhe conferia interesse eram as cr ticas sociais inerentes, e a pr pria forma narrativa Opini o completa em uhmmm, n o fiquei convencidatem umas passagens muito interessantes, mas esperava maise o fim decepcionou memais 2.
5 do que 3 Li este livro em 2012,na quaresma,por causa do bluffffff que suscitouN o gostei Complexo,concentrado e sem flores Uma escrita fant stica, uma hist ria fantasiosa muito cativante Eines Nachts Schl Gt Der Blitz In Das Haus Der Familie Malaquias Ein Die Kinder Julia, Nico Und Antonio Schlafen Friedlich Weiter Doch Ihre Eltern Stehen Nie Wieder Auf Julia Und Antonio Kommen In Ein Waisenhaus Nico, Der Ltere Bruder, Bleibt Auf Dem Land Als Handlanger In Einer Fazenda Ihre Wege Trennen Sich, Doch Eine Geheime Anziehungskraft Treibt Sie Jahre Sp Ter Zum Ort Ihrer Ersten Geborgenheit Zur Ck, Dem Haus In Der Serra Morena Noch Einmal Brechen Die Geschwister Zu Neuen Ufern Auf, In Der Hoffnung In Einem Neuen Leben Zusammenzukommen Andr A Del Fuegos Deb Troman Ist Von Einmaliger Poetischer Sch Nheit Eine Magische Geschichte Aus Brasilien, Die Ins Herz Der Gegenwart Trifft Os Malaquias come am por ser pai, m e e tr s filhos Adolfo, Donana, Nico, Ant nio e J lia Passadas tr s p ginas, Os Malaquias s o apenas os tr s filhos Os pais s o atingidos por um raio enquanto dormem descansados na sua cama e morrem esturricados.
Nico o mais velho acolhido pelo fazendeiro local que v nele potencial para trabalhar Nico e J lia s o entregues a uma institui o de religiosas francesas que acolhe crian as para adop o J lia fica uns anos na institui o a receber educa o para depois ser entregue a uma mulher mu ulmana que a leva para sua casa como sua empregada filha adoptiva Ant nio, o menino que n o cresce, vai ficando junto das freiras, a quem se afei oa.
Os tr s irm os crescem separados sem nunca se esquecerem uns dos outros, com Nico a lutar para que se possam voltar a reunir.
Uns anos mais tarde, no dia de casamento de Nico, Ant nio vai viver com o jovem casal e J lia foge de casa da patroa m e adoptiva para ir ao casamento do irm o J lia nunca chega a Serra Morena Parece que no seu destino n o est escrito o seu regresso terra onde nasceu A sua vida nunca mais ser a mesmaPor essa altura a electricidade e a promessa do progresso chegam a Serra Morena, com a entrada em produ o de uma barragem Como consequ ncia, Serra Morena ir ser inundada, e todos o seus habitantes e respectivas habita es t m de ser transferidos para um novo lugar, mais elevado Um pre o que quase todos est o dispostos a pagar Quem n o deseja o progresso e o desenvolvimento A expectativa de todos grande.
E sobre a hist ria n o sei muito bem que mais dizer A verdade que n o achei o livro muito interessante Costumo gostar de livros como este, com frases e cap tulos muito curtos, com a presen a de algum surrealismo e com personagens que tinham tudo para me cativarem No entanto, neste caso pareceu n o resultar para mim Nem sei bem dizer porqu Achei a hist ria pouco desenvolvida, as personagens idem e os acontecimentos pouco interligados No todo, o livro surgiu me pouco coeso, demasiado fragmentado N o sei se captei bem a mensagem que se quis passar, se que havia alguma As muitas retic ncias que usei ao longo deste post espelham bem o sentimento que o livro me deixou.
O livro l se bem, uma vez que os cap tulos s o pequenos e as personagens s o nos naturalmente simp ticas e, tal como a hist ria, s o at certo ponto intrigantes, mantendo se a curiosidade que nos vai fazendo ler mais uma p gina.
N o sei se voltarei a ler alguma coisa dela prov vel que n o Tenho a sensa o de que Andr a del Fuego uma candidata a constar na minha lista de escritores que, embora lhes reconhe a m rito, simplesmente n o consigo criar a qu mica necess ria para gostar deles Nesta lista est o escritores como Ernest Hemingway, Ken Follett, Martin Amis e Agustina Bessa Lu s, entre outros Posto isto, recomendo, porque sei que a qu mica que cada leitor cria com o livro que est a ler muito subjectiva e t o pessoal que a minha opini o vale o que vale Boas leituras Eu estava de sa da para o Folio, no dia 22 de setembro, quando num impulso, voltei atr s e tirei Os Malaquias da estante.
J o tenho h tr s anos e, apesar da curiosidade, foi ficando para tr s, preterido por outras leituras J desconfiava que seria um ptimo livro, foi vencedor do Pr mio Jos Saramago 2011, sendo que os pr mios nem sempre s o indicativos seguros de que um livro me vai agradar Mas a verdade que gostei muito E quando assisti sess o, no dia 23, com Andr a del Fuego e Afonso Cruz modera o de Jo o Paulo Sacadura , sobre o lugar do fant stico na literatura lus fona actual e a cria o de universos imagin rios, j a a meio do livro.
Os Malaquias foi o meu companheiro do Folio falamos de livros, entenda se , e foi uma excelente op o Durou exactamente os dias que tive dispon veis para o festival, e ficar sempre associado ao evento.
Em rela o hist ria e escrita, posso dizer vos que s o ambas surpreendentes O in cio do livro de ficar sem pinga de sangue, e basta ler a primeira p gina do segundo cap tulo para saber que o argumento tem um potencial incr vel, e que Andr a tem um estilo nico e espectacular Esta a premissa, tr s crian as sozinhas numa casa onde os pais morreram fulminados por um raio Desafio vos a lerem este livro, a deixarem se levar por um realismo que n o sei se m gico, mas que de uma irrealidade incr vel e estranhamente veros mil Acredito nas palavras de Andr a Acredito numa aldeia que desapareceu debaixo de gua, mas que, mesmo assim, continuou a acolher habitantes Acredito que um homem pode desaparecer dentro de um bule, atrav s do passador Acredito em todas as hist rias que me fazem ficar presa a um livro at o terminar e que, j agora, me proporcionam uma viagem de fazer esquecer o que est ao redor.
Gostei ainda mais do Folio por me ter feito, finalmente, descobrir Os Malaquias.
http planetamarcia.
blogs.
sapo.
pt os After their parents are killed in their sleep by a lightning strike, three siblings are split up There s the guy who is taken in by the local boss and becomes a farmer we re told and later a coffee pot, for no particular reason There s the guy who becomes a dwarf There s the girl who gets taken in by an Arabic woman who s a bitch, for no particular reason and runs away to join her brothers but doesn t, for no particular reason Also, there s the ghost of the local boss mother, who latches on to the dwarf for no particular reason Etc.
Whenever you introduce magic into your story whether you call it magical realism or urban fantasy rural fantasy in this case, I guess or postmodern whatever best case scenario, you get a mechanism for making tangible a lot of things that remain unspoken in real life cause and effect, power structures, secret desires and fears, etc Worst case, you get a story that looks like it s read Gabriel Garc a M rquez without understanding why all these things happen, and where weird stuff just happens for no particular reason and the characters are just pushed around by the author s every whim.
Now, guess which end of the spectrum Os Malaquias falls on.